Leia mais:
Leia mais:
Check-up Semanal: lesões pancreáticas, noradrenalina em veia perioperatória e mais! [podcast]
Noradrenalina perioperatória em acesso periférico
Qual o melhor vasopressor para hipotensão arterial pós-raquianestesia?
Noradrenalina: qual a melhor solução para diluição?
Podemos administrar noradrenalina em acesso venoso periférico?

Noradrenalina: qual a melhor solução para diluição?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A noradrenalina é uma droga utilizada como vasopressor tanto em centro cirúrgico como em unidades de terapia intensiva. Como todas as catecolaminas, ela está sujeita à degradação estrutural por diversos fatores, como calor, exposição a luz, oxigênio, alcalinização e contato com substâncias, como cobre e ferro.

Levando em consideração as recomendações presentes na bula da noradrenalina, esta só deve ser administrada em infusões intravenosas com solução de glicose a 5% ou qualquer outra solução com pH não alcalino. Sabe-se que dentre as soluções disponíveis para diluição, a glicose a 5% apresenta o menor pH em torno de 3,5 a 6,5 enquanto a solução salina a 0,9% apresenta pH entre 4,5 a 7.

Também é sabido que o pH é o maior determinante da degradação da noradrenalina, sendo sua estabilidade inversamente proporcional a ele, ou seja, quanto maior o pH, menor a estabilidade da solução. Devido à isso, costumou-se defender a teoria da diluição da noradrenalina em soluções de glicose.

cadastro portal

médico regulando gotejamento de diluição com noradrenalina

Qual a melhor solução para noradrenalina?

Porém, estudos foram realizados com diluições da droga comparando-as com meios de glicose a 5% e solução salina a 0,9%, e sua estabilidade por um período de até sete dias. As diluições foram realizadas em 250 mL de ambas as soluções, em concentração de 4 mcg/mL, e avaliadas em intervalos de 0/24/48/72/120/168 horas. A estabilidade da droga foi definida como uma concentração final maior ou igual a 90% da concentração inicial.

No final do período estipulado, evidenciou-se que em ambas as soluções a concentração da noradrenalina permanecia quase inalterada, não havendo diferenças significativas entre diluir com glicose ou soluções salinas, mesmo expostas à luz ambiente.

Leia também: Medicamentos fitoterápicos e anestesia: interação medicamentosa

Assim, a noradrenalina pode, sim, ser diluída em soluções salina a 0,9% sem ter sua estabilidade alterada, já que ambas as soluções permaneceram estáveis por pelo menos sete dias. Apesar de os estudos estarem focados apenas na estabilidade da solução, é sempre bom lembrar que soluções preparadas e mantidas por mais de 24 horas são passíveis de contaminação por bactérias e, portanto, não indicadas.

Uma das limitações do estudo é que efeitos secundários provenientes de cada solução, como hiperglicemia que é bastante prejudicial a doentes críticos e hipernatremia adquirida no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI), não foram avaliados. Por isso, mesmo que os estudos provem que a noradrenalina poder ser diluída em ambas as soluções, cada paciente deve ser analisado individualmente e deve ser ponderada qual a melhor diluição em cada caso.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Martin RMT,Claude AL,Pierre CT, Nadeau NL,Turcotte G.Stability of norepinephrine infusions prepared in dextrose and normal saline solutions. Canadian Journal of Anesthesia.March 2008, 55:163;
  • Baumgartner TG, Knudsen AK, Dunn AJ, et al. Norepinephrine stability in saline solutions. Hosp Pharm 1988; 23: 44–59;
  • Trissel LA. Handbook of Injectable Drugs, 13thed. Bethesda: American Society of Health-System Pharmacists; 2005.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

3 comentários

  1. luiz claudio lima

    Obrigado pela informaçao
    Era uma duvida antiga.

  2. Rodrigo Saraiva Rocha

    Obrigado pela informação!
    Tirou minha duvida e resolveu meu problema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar