Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / OMS faz alerta por surto de novo coronavírus na China
vírus em imagem digitalizada, podendo ser a cepa do novo coronavírus

OMS faz alerta por surto de novo coronavírus na China

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta para que o mundo se prepare para uma possível transmissão entre humanos de uma nova cepa do coronavírus (CoV). Essa família de vírus causa doenças respiratórias que podem ir de um simples resfriado a síndrome respiratória aguda grave (SARS).

Na cidade de Wuhan, na China, 41 pessoas apresentaram problemas respiratórios compatíveis com uma infecção de um novo coronavírus, um paciente morreu. Dois casos externos foram confirmados, um na Tailândia e outro no Japão, de pacientes que estiveram na China.

Segundo a OMS, já foram identificados, anteriormente, casos de transmissão de SARS pelo CoV de gatos urbanos para humanos e de síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) de dromedários para humanos. Mas esse novo tipo de vírus ainda não possui uma fonte confirmada.

Veja aqui as novas atualizações sobre o surto de coronavírus!

Novos casos apontam possível novo coronavírus

O possível novo tipo de coronavírus foi identificado em Wuhan, na China, no início deste mês, em um paciente com pneumonia. Foi realizado, de forma rápida, um sequenciamento genético do vírus, usando uma amostra do paciente. Os exames laboratoriais descartaram SARS, MERS, influenza, adenovírus, gripe aviária e outros tipos de doenças respiratórias.

Segundo as autoridades chinesas, apesar de esse novo tipo do vírus não ser transmitido de maneira fácil entre as pessoas, ele pode causar doenças graves. A China compartilhou o sequenciamento genético realizado para que outros países possam usar como base no diagnóstico de novos casos.

Leia também: Pneumonia comunitária em pacientes imunocomprometidos

Foram identificadas também algumas pessoas com sintomas de pneumonia e histórico de viagens a Wuhan para investigação de possíveis novos casos. Uma delas foi confirmada, esta semana, com o mesmo tipo de pneumonia, no Tailândia, sendo o primeiro caso fora da China. Segundo as informações da OMS, a paciente se recupera bem. Já na noite de ontem, 15, um caso de um homem foi confirmado no Japão.

A OMS está trabalhando junto das autoridades chinesas para tentar encontrar a fonte do surto do vírus e evitar que se espalhe para outros lugares. Pessoas próximas aos pacientes também estão em observação.

Veja mais sobre coronavírus:

Sobre os coronavírus

É comum que novos coronavírus surjam periodicamente, como aconteceu com o surto de SARS em 2002 e de MERS em 2012. Alguns tipos desse vírus circulam em animais, mas ainda não infectaram os seres humanos. Atualmente, os que são conhecidos e transmitem doenças para humanos são:

  • Alpha coronavírus 229E e NL63;
  • Beta coronavírus OC43 e HKU1;
  • SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS);
  • MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS).

A apresentação clínica é comum de uma infecção respiratória: febre, tosse, falta de ar e dificuldade de respirar. Casos mais graves podem cursar com pneumonia, síndrome respiratória aguda grave e insuficiência renal. Alguns pacientes apresentaram lesões invasivas no pulmões nas imagens radiográficas. Ainda não há um tratamento bem definido.

Ouça nosso podcast! Falamos sobre tudo o que o profissional de saúde precisa saber sobre o novo surto!

As recomendações da OMS é que os profissionais de saúde orientem os pacientes a tomar as medidas mais simples que evitam esse tipo de contaminação, como lavar as mãos regularmente, cobrir boca e nariz ao tossir e espirrar, não comer carne e ovos crus, além de evitar contato muito próximo com pessoas que apresentem esses sintomas.

Com a facilidade de viajar entre países, surtos como esse podem se espalhar de forma rápida se não houver uma boa vigilância.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.