Leia mais:
Leia mais:
Hepatite: Existe risco pós-vacina contra covid-19?
Hepatite desconhecida em crianças: orientações do Ministério da Saúde
Confirmado primeiro óbito de criança por hepatite de causa desconhecida
Insuficiência hepática aguda: o que médico precisa saber no atendimento de emergência? [podcast]
Conteúdos novos e atualizados no Whitebook: veja destaques da semana

Qual melhor escore prognóstico na hepatite alcoólica?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A Hepatite Alcoólica (HA) é o espectro agudo de maior gravidade na Doença Hepática Alcoólica. Existem escores prognósticos de mortalidade em curto prazo validados para a HA, sendo o mais clássico o Índice de Função Discriminante de Maddey (IFD), que leva em conta os valores de bilirrubina total e tempo de protrombina (TAP) em segundos. Pacientes com IFD > 32 são considerados graves e, na ausência de contraindicações, são elegíveis para corticoterapia. Contudo, há críticas em relação a esse escore, visto que não utiliza creatinina (um marcador de gravidade na HA) e utiliza o TAP em segundos, podendo haver diferenças entre laboratórios.

Leia também: Whitebook: Transtorno por Uso de Álcool

Qual melhor escore prognóstico na hepatite alcoólica

Outras formas de estimar gravidade

Outros escores prognósticos estudados incluem: MELD Score (Bilirrubina, INR e creatinina – validado nos EUA); ABIC (idade, bilirrubina, INR e Creatinina – validado na Espanha); e Glasgow (Idade, BUN, leucograma, bilirrubina, TAP – validado no Reino Unido).

Sabe-se que o sódio é um importante fator prognóstico na cirrose hepática, sendo o MELD-Na o principal escore utilizado na priorização de Transplante Hepático. Todavia, na HA esse escore foi estudado em um pequeno grupo de pacientes.

Dessa forma, foi realizado um estudo multicêntrico com o objetivo de avaliar a precisão prognóstica do MELD-Na na determinação da mortalidade em 28 e 90 dias dos pacientes com Hepatite Alcoólica (HA).

Métodos

  • Critérios de inclusão: pacientes com Hepatite Alcoólica confirmada por biópsia ou pacientes com uso de álcool > 60 g/d (homens) ou 40 g/dia (mulheres) com anormalidades laboratoriais (AST < 400 U/L; AST/ALT > 1,5; GGT > 80 mg/dl; alteração do INR ou TAP; e bilirrubina > 3 mg/dl);
  • Critérios de exclusão: outras causas identificáveis ​​de doença hepática; diagnóstico alternativo na biópsia hepática; trombose completa da veia porta; carcinoma hepatocelular e outras malignidades; infecção pelo HIV; outras doenças extra-hepáticas graves com baixa expectativa de vida de acordo com critérios dos investigadores.
  • Coleta de dados: idade, sexo, consumo de álcool em gramas/dia, mortalidade, presença de complicações clínicas na admissão (SIRS, infecção, hemorragia digestiva, lesão renal aguda), dados laboratoriais basais e cálculo de escores prognósticos.

Após aplicar critérios de inclusão e exclusão, foram incluídos 2.581 pacientes, envolvendo 85 centros terciários, em 11 países de 3 continentes.

Resultados

Os principais dados demográficos obtidos foram:

  • Maioria dos indivíduos eram brancos;
  • Nos países anglo-saxônicos, houve predomínio de mulheres;
  • As mulheres com HA eram mais jovens, com menor tempo de ingesta etílica, porém apresentaram menor mortalidade;
  • A mortalidade em 28 dias foi de 20%, e em 90 dias de 30,9%;
  • O México apresentou as maiores taxas de mortalidade em 28 dias (37.8%) e 90 dias (56.8%);
  • O Brasil foi um dos países com mortalidade maior que a coorte: 22,2% em 28 dias e 33,3 % em 90 dias;
  • Estados Unidos, Reino Unido e Coreia tiveram as menores taxas de mortalidade;
  • Mediana dos escores prognósticos:
    • MELD = 23,5
    • MELD – NA = 26,8
    • IFD = 55,6
    • Glasgow = 9
    • ABIC = 7,9

Saiba mais: Os diversos efeitos do álcool sobre o funcionamento do sistema imune

Desempenho dos modelos prognósticos existentes e de MELD-Na

Após análise estatística, o IFD teve a menor área sob a curva para predizer a mortalidade em 28 dias, com diferença significativa em relação a todos os outros escores. Os melhores escores prognósticos foram o MELD e o MELD-Na. O escore ABIC e Glasgow não tiveram diferenças significativas entre si. O escore de Glasgow não foi útil para predizer mortalidade na Colômbia e França, enquanto o IFD não foi útil na Espanha e na França.

Identificação de preditores independentes de mortalidade

Na análise multivariada, os preditores independentes de mortalidade a curto prazo foram:

  • Bilirrubina;
  • Idade;
  • Leucócitos;
  • INR;
  • Creatinina;
  • Sódio.

Foi proposto um escore experimental usando essas variáveis, que foi superior ao MELD e ao MELD-Na para predição da mortalidade em 28 dias, porém não foi superior para estimar a mortalidade em 90 dias.

Discussão

Este foi o primeiro estudo realizado a nível global, incluindo pacientes de 3 continentes, que avaliou o desempenho dos escores prognósticos na HA. Ele também foi o primeiro grande estudo que avaliou o desempenho do MELD-Na na HA, visto que o estudo anterior incluía apenas 26 pacientes.

Diferentes variáveis ​​podem influenciar o prognóstico de curto prazo: tratamento, fatores socioeconômicos, culturais/comportamentais, sexo e idade (podem influenciar na quantidade de ingestão de álcool). A ingestão de álcool relatada em pacientes com HA em países como México e Brasil é um pouco maior do que em outros países e, além disso, está associada a maior mortalidade. A desigualdade no nível socioeconômico entre países influencia a mortalidade por HA aos 28 e 90 dias. A recaída do álcool afeta negativamente a sobrevida a médio e longo prazo, logo, um acompanhamento com especialista em dependência melhora a sobrevivência a curto prazo.

Os resultados do estudo mostraram que o escore MELD é o melhor para prever mortalidade a curto prazo na HA, enquanto o IFD (Maddrey) mostrou uma capacidade de predição significativamente pior do que todos os outros escores previamente validados. É importante ressaltar que o escore MELD-Na não melhorou significativamente a precisão do escore MELD, e a idade é um fator preditivo independente de mortalidade.

O estudo sugere fortemente que o IFD não deve ser usado para avaliar o prognóstico em pacientes com HA, apesar desse escore ser o mais comumente usado ​​para determinar o prognóstico e determinar a necessidade de esteroides. Provavelmente, essa pior predição é devido ao IFD não incluir a função renal.

Estudos futuros devem definir: pontos de corte ideais do MELD, real benefício do tratamento, e analisar outros biomarcadores como preditores de gravidade e mortalidade na HA.

Concluindo, o que há de novo:

  • MELD foi o melhor escore para predizer a mortalidade em curto prazo na HA;
  • O escore da função discriminante de Maddrey foi o pior;
  • O MELD-Na não melhorou a precisão do MELD.

Referências bibliográficas:

  • Morales-Arráez D, et al. The MELD Score Is Superior to the Maddrey Discriminant Function Score to Predict Short-Term Mortality in Alcohol-Associated Hepatitis: A Global Study. Am J Gastroenterol. 2021 Dec 28. doi10.14309/ajg.0000000000001596
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.