Leia mais:
Leia mais:
Screening de osteoporose em pacientes com câncer de próstata submetidos a TPA?
Indicações das vacinas contra o HPV no Brasil
Aberta consulta pública para inclusão de cinco medicamentos contra o câncer no rol da ANS
Dia Mundial do Câncer: como está palavra conversa com você
Os perigos diretos e indiretos do tabagismo para a saúde dos ossos

Screening de osteoporose em pacientes com câncer de próstata submetidos a TPA?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

O câncer de próstata corresponde a 26% das novas neoplasias em homens. A terapia por privação de andrógenos (TPA) é importante no tratamento de tumores localmente avançados ou com metástase, porém pode resultar em redução da densidade mineral óssea (DMI) e fraturas subsequentes. Um estudo com dados colhidos entre 1992 e 1997 demonstrou que 19,4% dos homens que receberam tal terapia sofreram uma fratura entre 12 a 60 meses após o diagnóstico, enquanto o mesmo ocorreu em apenas 12,6% dos que não receberam a terapia.

Várias revisões sistemáticas do início dos anos 2000 que relataram o risco de fratura com o uso de ADT entre homens com câncer de próstata, bem como diretrizes mais recentes de organizações profissionais, defendem o rastreamento da osteoporose usando exames de raios-x de dupla energia (DXA). Foi publicado no último mês no Journal of the American Medical Association (JAMA) um estudo com o objetivo de avaliar as taxas de rastreamento de absorciometria de raio x de dupla energia (DXA) e sua associação com taxas de fraturas em homens idosos com câncer de próstata que iniciaram tratamento com terapia de privação androgênica.

em pacientes com câncer de próstata submetidos a terapia de privação androgênica

O estudo

Foram incluídos, após avaliação de 2 bases de dados americanas, homens de 66 anos ou mais com diagnóstico de câncer de próstata entre janeiro de 2005 e dezembro de 2015 que receberam TPA ou foram submetidos a orquiectomia entre 30 dias antes até 1 ano após o diagnóstico e que não faleceram em até 1 ano. Foram excluídos pacientes com câncer metastático ou com fraturas no mesmo sítio 12 meses antes ou após início da terapia.

Leia também: Câncer de próstata e infertilidade masculina podem estar relacionados?

Os desfechos primários de interesse foram as frequências de screening de DXA e fratura (qualquer fratura e fratura osteoporótica importante) e sobrevida global (SG). A frequência de screening com DXA (códigos de procedimento comum de saúde 76075 e 77080) foi avaliada de 12 meses antes a 6 meses após a solicitação inicial de ADT. As covariáveis incluíram dados demográficos e relacionados ao tumor.

De 54.953 homens com câncer de próstata, apenas 4362 (7,9%) receberam screening com DXA. A taxa de screening com DXA aumentou de 6,8% em 2005 para 8,4% em 2015. Taxas de triagem mais baixas foram associadas a ser solteiro (odds ratio [OR], 0,89; IC 95%, 0,81-0,97; P = 0,01) e negro não hispânico (OR, 0,80; IC 95%, 0,70-0,91; P < 0,001), vivendo em pequenas áreas urbanas (OR, 0,77; IC 95%, 0,66-0,90; P = 0,001) e áreas com menor nível educacional ( OR, 0,75; IC 95%, 0,67-0,83; P <0,001), e recebendo andrógenos não esteroides (OR, 0,57; IC 95%, 0,39-0,84; P = 0,004).

No geral, 9.365 pacientes (17,5%) desenvolveram fraturas após o recebimento inicial de TPA. O tempo médio para a primeira fratura foi de 31 meses (IQR, 15-56 meses). No modelo multivariável com ajuste do escore de propensão, o screening com DXA não foi associada ao risco de fratura em nenhum local (razão de risco [HR], 0,96; IC 95%, 0,89-1,04; P = 0,32) entre homens sem fraturas anteriores antes do recebimento de TPA. No entanto, screening prévio DXA foi associada a um risco reduzido de fraturas maiores (HR, 0,91; IC 95%, 0,83-1,00; P = 0,05) após o ajuste do escore de propensão.

Saiba mais: Mitos e verdades sobre o rastreamento do câncer de próstata [vídeo]

Conclusão

O estudo sugere que o screening com DXA é importante para a prevenção de fraturas em homens idosos com câncer de próstata. Dessa maneira, a implementação de estratégias é necessária para adotar diretrizes de triagem de saúde óssea na prática clínica.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Suarez-Almazor ME, Pundole X, Cabanillas G, Lei X, Zhao H, Elting LS, Lopez-Olivo MA, Giordano SH. Association of Bone Mineral Density Testing With Risk of Major Osteoporotic Fractures Among Older Men Receiving Androgen Deprivation Therapy to Treat Localized or Regional Prostate Cancer. JAMA Netw Open. 2022 Apr 1;5(4):e225432. DOI: 10.1001/jamanetworkopen.2022.5432.  
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.