Telemedicina

Semana de Telemedicina: como emitir o certificado digital para atendimento online?

Tempo de leitura: 2 min.

Este ano, devido à pandemia de Covid-19, o Conselho Federal de Medicina (CFM) autorizou o uso da telemedicina. Apesar de a medida ter caráter excepcional, muitos médicos acreditam que o modelo de atendimento virtual tem potencial para continuar mesmo após essa situação. Por isso, esta semana estamos realizando a Semana de Telemedicina, um especial com tudo o que você precisa saber para realizar um teleatendimento!

Certificado digital para teleatendimento

Um atendimento comum envolve emitir prescrições e atestados que, para que sejam válidos, precisam ter assinatura e carimbo do médico. Mas se um documento desse tipo escaneado e enviado para o paciente não é aceito, como deve ser feito em um teleatendimento?

Para esses casos, existe o certificado digital ICP-Brasil! Ele valida a prescrição enviada e é aceito pelas farmácias, até mesmo em casos de medicações controladas. E se você não sabe como emitir um certificado, não se preocupe! Preparamos um tutorial com o passo a passo que você precisará fazer e tiramos algumas das principais dúvidas envolvendo esse modelo.

Tutorial para emissão do certificado digital ICP-Brasil

  1. Acesse o site Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e escolha uma certificadora autorizada. Os preços dos certificados podem variar, por isso vale avaliar as opções disponíveis;
  2. Acesse o site da certificadora escolhida;
  3. Escolha um dos tipos de certificado E-CPF (A1 ou A3) e tempo de validade desejada (12 ou 36 meses). Algumas empresas solicitam o pagamento neste momento, antes de realizar o agendamento presencial, outras apenas no atendimento;
  4. Apesar de a maioria das emissões acontecer apenas presencialmente, algumas certificadoras já realizam atendimento por videoconferência. Para isso, é necessário possuir a biometria cadastrada na base da ICP-Brasil;
  5. Mesmo em casos de atendimento por videoconferência é necessário fazer um agendamento;
  6. Após o agendamento (presencial ou não) preste atenção aos documentos necessários para o atendimento.

O que são os tipos de certificado A1 e A3?

Os tipos de certificado digital A1 e A3 dizem sobre o local de armazenamento. A maioria das certificadoras permite escolher uma das duas opções para as certificações E-CPF.

  • A1: O certificado digital é emitido diretamente no computador do solicitante, onde fica armazenado.
  • A3: O certificado digital é emitido e armazenado em dispositivos móveis, podendo ser um token gerado no smartphone ou um smartcard.

Leia também: Telemedicina durante pandemia do coronavírus: quais resoluções devem ser seguidas?

Após a emissão do certificado, qual o próximo passo?

Para utilizar o certificado, é necessário contratar um software que permita a montagem de prescrições e atestados digitais.

Como envio a prescrição ou atestado para o paciente?

Depende do software utilizado para fazer a prescrição. Em alguns é possível enviar direto por e-mail, outros você precisará baixar e salvar o arquivo.

O paciente precisa imprimir a receita?

Geralmente as farmácias já aceitam a apresentação da prescrição via dispositivo eletrônico (como smartphone).

Todo teleatendimento precisa de certificado digital?

A emissão do certificado não é obrigatória para realizar um atendimento virtual, mas ele é necessário para:

  1. Assinar prescrições de medicamentos;
  2. Assinar atestados que o paciente possa precisar.

Baixe esse tutorial!

E para que você não fique perdido e tenha acesso a esse e outros conteúdos importantes a qualquer momento, você pode baixar o tutorial de emissão do certificado digital neste link!

A Semana de Telemedicina está só começando e ainda teremos muito mais sobre o assunto! Além dos textos especiais, realizaremos, na quarta-feira, dia 22, uma live no instagram (@pebmed_apps), às 20h, onde nossos médicos tirarão todas as suas dúvidas sobre esse modelo de atendimento!

Veja também: 

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Clara Barreto

Posts recentes

PEBMED e ILAS: manejo hemodinâmico na sepse [podcast]

Neste episódio, especialistas abordam aspectos práticos do manejo hemodinâmico na sepse. Confira as dicas!

15 horas atrás

ASAS atualiza as definições de lesões de espondiloartrite axial na RM de coluna

O grupo ASAS realizou uma revisão das alterações relacionadas à espondiloartrite axial, com o objetivo…

16 horas atrás

Você já ouviu falar em enfermagem forense?

Sabe quais as oportunidades que a especialização em enfermagem forense pode abrir em sua vida?…

16 horas atrás

Gravidade da febre intraparto e resultados neonatais

Um estudo testou a associação entre a gravidade da febre intraparto e a duração da…

18 horas atrás

Método alternativo pode tornar mais acessível o diagnóstico da hepatite C

Pesquisadora da UFU apresentou método alternativo de análise de soro, que poderá tornar mais acessível…

19 horas atrás

Rivaroxabana profilática pós-infarto previne formação de trombo em ventrículo esquerdo?

A formação de trombo em ventrículo esquerdo (VE) está relacionada a ocorrência de mais complicações…

20 horas atrás