Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / AHA 2020: Novo medicamento demonstra benefícios na ICFER
estudo GALACTIC-HF traz novo medicamento para ICFER

AHA 2020: Novo medicamento demonstra benefícios na ICFER

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Foram apresentados hoje no congresso da American Heart Association (AHA 2020) os resultados do estudo GALACTIC-HF (Global Approach to Lowering Adverse Cardiac Outcomes through Improving Contractility in Heart Failure), que foi publicado ontem no NEJM.

ICFER

Atualmente, temos terapias farmacológicas e tratamentos com dispositivos (como o ressincronizador cardíaco) que compõem as intervenções reconhecidas em diretrizes internacionais como capazes de aumentar sobrevida (reduzir mortalidade) na insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida (ICFER). A maioria dos estudos possuem dados mais fidedignos acerca dos benefícios das intervenções farmacológicas no cenário de ICFER com FEVE (fração de ejeção do ventrículo esquerdo) de 40% ou menos.

Os dados da maioria dos estudos também mostram benefícios significativos em desfechos duros em pacientes com reduções menos importantes da FEVE, porém os benefícios têm se mostrado de menor monta quando a redução da FEVE do paciente é menor.

Nesse sentido, temos os fármacos atualmente indicados na ICFER severa para redução de mortalidade: aqueles que atuam no sistema renina-angiontensina-aldosterona, SRAA, (IECAs, BRAs, sacubitril-valsartano, inibidores da aldosterona) e aqueles que bloqueiam o sistema adrenérgico (betabloqueadores). Vale citar as medicações antidiabéticas gliflozinas, que demonstraram reduzir internações hospitalares por insuficiência cardíaca.

GALACTIC-HF

O GALACTIC-HF foi um ensaio clínico randomizado (ECR) que arrolou 8.256 pacientes com sintomas crônicos de insuficiência cardíaca que tivessem FE de 35% ou menos, e randomicamente administrou-lhes diferentes doses de omecamtiv mecarbil ou placebo, associados à atual terapêutica recomendada na ICFER com FE 35% ou menor.

Omecamtiv mecarbil é um ativador seletivo da miosina, proteína muscular contrátil – a qual interage com a actina dentro do miócito cardíaco, promovendo através de complexas reações bioquímicas e fisiológicas, contração e relaxamento do músculo cardíaco.

Essa substância, que compõe nova classe farmacológica (miotrópicos ou ativadores da miosina cardíaca), havia mostrado em pesquisas anteriores capacidade de melhorar parâmetros de desempenho cardíaco e esse estudo se propôs a verificar seus efeitos em desfechos duros (mortalidade, formas de agudização da insuficiência cardíaca).

Embora modesta (redução de 8% no risco relativo e diferença absoluta de 2,1%), houve redução no desfecho primário. Esse efeito benéfico – advindo da melhora na performance cardíaca obtida com o uso do omecamtiv mecarbil – não foi acompanhado de aumento no risco de eventos isquêmicos miocárdicos, arritmias ventriculares ou morte por causas cardiovasculares ou qualquer outra causa.

O GALACTIC-HF trouxe adicional esperança para tratamento dos casos de pacientes com ICFER severa com FE < 35% que mesmo estando em terapêutica plena e atualizada conforme diretrizes vigentes ainda permanecem sintomáticos, mas ainda não têm por alguma razão indicação de transplante cardíaco.

Acompanhe as novidades do AHA 2020 com a gente! Veja mais:

Autor:

Referência bibliográfica:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.