Gabriel Quintino Lopes

Sou médico clínico geral e cardiologista, atualmente atuando na área de terapia intensiva, ambulatorial, assistência em enfermaria e coordenação médica. Trabalho no Hospitais Santa Casa em Barra Mansa e na Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas em Copacabana.

Menopausa, redução de hormônios femininos e insuficiência cardíaca: qual a relação?

A insuficiência cardíaca afeta mais 40 milhões de pessoas em todo o mundo, cerca de 50% dos casos possuem fração de ejeção preservada (ICFEp)

Síndrome coronariana aguda: por quanto tempo manter a dupla antiagregação?

As atuais recomendações dizem para manter a dupla antiagregação plaquetária (DAPT) após uma síndrome coronariana aguda (SCA) por um ano.

Estenose aórtica: TAVI pode trazer algum risco a longo prazo?

Proveniente do inglês, as siglas TAVI ou TAVR ficaram conhecidas para denominar uma técnica utilizada para correção endovascular da estenose aórtica.

Hipotermia terapêutica em pacientes pós-parada cardíaca com ritmo não chocável

Os estudos sobre hipotermia terapêutica em pacientes pós-PCR em ritmo não chocável são conflitantes, sendo que alguns mostraram benefícios, e outros danos.

O impacto do coronavírus nas doenças cardiovasculares

O novo coronavírus surgiu na China e vem impressionando por sua capacidade de contágio. Até hoje, 28, já haviam sido confirmados mais de 80 mil casos.

O uso de betabloqueadores em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

A prática clínica e evidências baseadas em grandes estudos, mostram que betabloqueadores cardiosseletivos não aumentam as exacerbações do DPOC.

Consumo de pimenta pode reduzir mortalidade cardiovascular?

Estudos abordando a redução da mortalidade/morbidade geral e cardiovascular são escassos, principalmente em locais onde a dieta do mediterrâneo.

Nova droga para a redução da lipoproteína (a) mostra bons resultados em estudos

Diretrizes recentes passaram a recomendar a dosagem de lipoproteína (a) para atuar como reestratificador de risco coronariano.

Doenças por trás da fibrilação atrial e flutter atrial

A fibrilação atrial e o flutter atrial são arritmias comuns em pacientes portadores de cardiopatia, muitos buscam a emergência por eventos de taquicardia.

Quais as perspectivas para o futuro da insuficiência cardíaca?

A insuficiência cardíaca é via final de todas as doenças do coração e tem impacto importante na qualidade de vida e mortalidade.