Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Caso Clínico / Caso clínico: mulher com nódulo em mama, sem descarga papilar
caso clínico

Caso clínico: mulher com nódulo em mama, sem descarga papilar

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Mulher branca, 39 anos, nuligesta, sem comorbidades, vem à consulta de ginecologia bastante ansiosa por apresentar “caroço” na mama esquerda, que surgiu há cerca de seis meses e foi aumentando progressivamente de tamanho. Nega descarga papilar.

Ao exame: mamas volumosas, sem alterações significativas à inspeção estática ou dinâmica. À palpação, tumoração de cerca de 7 cm, amolecida, regular, móvel, indolor, em união dos quadrantes laterais de mama esquerda. Ausência de descarga papilar e linfonodomegalias.

Trouxe resultado de mamografia solicitada pela UBS:

Qual é o diagnóstico?

O aspecto mamográfico é característico de fibroadenolipoma ou hamartoma mamário. O hamartoma é um tumor fibroepitelial benigno que se assemelha a uma neoplasia do ponto de vista macroscópico e até microscópico, porém resulta de um desenvolvimento defeituoso; é constituído por uma mistura anormal de elementos teciduais ou por proporção anormal de um único elemento normalmente encontrado naquele tecido (tecido adiposo, glandular ou conjuntivo fibroso na mama).

É comumente chamado de “mama dentro da mama”, pois é uma área de tecido mamário normal encapsulado. É mais comum em mulheres na pré-menopausa, mas há casos relatados em adolescentes e mulheres idosas. A velocidade de crescimento é variável, podendo ser lenta ou rápida.

Os achados histopatológicos na biópsia por agulha em geral são inconclusivos, não sendo suficientes para estabelecer o diagnóstico. A conduta preferencial é a excisão cirúrgica.

Veja mais casos:

Retrospectiva 2019: veja os principais casos clínicos do ano!

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Mamografia: manual de orientação / editor: Claudio Kemp. São Paulo : Ponto, 2005.
  • Yeung C, Wanzel KR – What you see is not always what you get: Radiographic-pathologic discordance among benign breast masses. Breast Dis. 2019;38(3-4):117-123. doi: 10.3233/BD-190400.

Um comentário

  1. Avatar

    Aplicativo muito bom e atualizado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.