Covid-19: OMS desaconselha uso de dois medicamentos no tratamento da doença

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou novas diretrizes desaconselhando o uso de dois medicamentos específicos para tratar a Covid-19.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou novas diretrizes desaconselhando o uso de dois medicamentos específicos para tratar a Covid-19: a colchicina e a fluvoxamina. As novas orientações foram publicadas no British Medical Journal (BMJ) no último dia 14.

O Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes da OMS (GDG) passou a não indicar a utilização dos dois remédios para pacientes com Covid-19 leve ou moderada porque, além de não haver evidências suficientes de que eles tragam benefícios para os pacientes, ambos trazem riscos.

A nova orientação é que o antidepressivo fluvoxamina seja usado apenas em ensaios clínicos. Já o anti-inflamatório colchicina possui uma forte recomendação de não ser utilizado em casos leves e moderados de Covid-19.

Em outubro do ano passado, um estudo publicado na revista The Lancet havia apontado que a fluvoxamina poderia reduzir em até 32% as internações pela doença.

Os dois medicamentos “são comumente usados ​​e baratos que receberam considerável interesse como possíveis tratamentos para a Covid-19 durante a pandemia”, disse a OMS.

Leia também: Associação entre vacinação contra covid-19 e sangramento pós-menopausa

Covid-19 OMS desaconselha uso de dois medicamentos no tratamento da doença

Justificativas

O Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes da entidade, que emitiu as recomendações, afirmou que elas “refletem a incerteza” sobre como os remédios agem no corpo, além das evidências reunidas até agora de que as substâncias não ajudam na sobrevivência à Covid-19 nem reduzem risco de internação ou de necessidade de intubação.

De acordo com a avaliação da OMS, “a fluvoxamina provavelmente tem pouco ou nenhum efeito na mortalidade”, além de apresentar “pouco ou nenhum efeito na ventilação mecânica e na hospitalização”.

O parecer foi dado com base em três ensaios clínicos envolvendo mais de 2 mil pacientes. O Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes da organização concluiu, entre outros pontos, que o equilíbrio entre benefícios e danos potenciais não favorece o tratamento.

Assim como a fluvoxamina, o grupo avaliou que a colchicina também tem, provavelmente, “pouco ou nenhum impacto na mortalidade e ventilação mecânica, pode ter pouco ou nenhum impacto nas hospitalizações” e, além disso, pode “aumentar a probabilidade de efeitos adversos que levam à descontinuação do medicamento”.

Ademais, o painel de especialistas internacionais também discutiu o risco de interações da colchicina com outros remédios e a estreita janela terapêutica, particularmente em pacientes com ou em risco de insuficiência hepática e renal. Os especialistas ainda pontuaram que a toxicidade da colchicina pode ser grave e, às vezes, fatal.

A não recomendação de uso foi baseada em dados de sete ensaios clínicos, que envolveram 16.484 pacientes.

Saiba mais: Por dia, Covid-19 é responsável pela morte de duas crianças menores de 5 anos no Brasil

Recomendações aos médicos

Para o tratamento de quadros leves de Covid-19, a OMS recomenda fortemente o uso do Paxlovid, uma combinação de nirmatrelvir e ritonavir.

A entidade tem recomendações condicionais para o sotrovimabe, o remdesivir e o molnupiravir para pacientes com Covid-19 não grave, mas que são considerados de alto risco.

Já nos casos graves, a organização recomenda fortemente o uso de corticosteroides, com adição de bloqueadores de receptores de uma citocina específica (IL-6) ou baricitinibe. Por outro lado, é desaconselhado a utilização de plasma convalescente, ivermectina e hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19, independentemente da sua gravidade.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

# Therapeutics and COVID-19: living guideline. WHO. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/WHO-2019-nCoV-therapeutics-2022.4

# WHO advises against use of two drugs for non-severe covid-19. BMJ. Disponível em:https://www.bmj.com/company/newsroom/who-advises-against-use-of-two-drugs-for-non-severe-covid-19/

# WHO Experts Advise Against a Generic Antidepressant to Treat COVID-19. Time. Disponível em:https://time.com/6197143/who-advises-against-generic-antidepressant-covid-treatment/

# OMS desaconselha uso de dois remédios para tratar Covid-19. G1. Disponível em:https://g1.globo.com/saude/coronavirus/noticia/2022/07/14/oms-desaconselha-uso-de-dois-remedios-para-tratar-covid-19.ghtml