Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Infectologia / Sofosbuvir, medicamento para Hepatite C, pode combater Febre Amarela
medicamentos variados

Sofosbuvir, medicamento para Hepatite C, pode combater Febre Amarela

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: < 1 minutos.

Testes realizados por pesquisadores da Fiocruz indicam que o sofosbuvir, fármaco utilizado no tratamento da Hepatite C, pode combater também o vírus da Febre Amarela. Hospitais, clínicas e centros de pesquisa do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo já iniciaram o uso compassivo do medicamento.

Em 2017, um estudo liderado pela mesma equipe da Fiocruz demonstrou que o sofosbuvir possui ação contra o vírus da Zika, ao inibir a replicação viral e proteger as células da infecção. Outra pesquisa realizada no Canadá identificou eficácia do antiviral também na Dengue. Os vírus da Hepatite C, Dengue, Zika e Febre Amarela, são da mesma família Flaviviridae, o que pode explicar essa relação.

Os testes mais recentes, realizados para o combate da Febre Amarela, foram feitos em camundongos, mas por causa da consistência nos achados e iminente epidemia, o fármaco recebeu autorização da Anvisa para ser experimentado em humanos em estado grave, sem outra opção de tratamento, começando pelas regiões mais afetadas.

Outras alternativas

Pesquisadores do Instituto Butantan, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e da Fundação Oswaldo Cruz realizaram uma análise de substâncias já disponíveis comercialmente para encontrar aquelas que também podem combater a Febre Amarela. No total, 1.280 princípios ativos foram analisados e 88 deles conseguiram reduzir a infecção em 50% ou mais; além disso, dois mostraram eficácia contra a dengue. Os autores do estudo estão agora em busca de parcerias com as indústrias farmacêuticas.

Leia também: ‘Abordagem ao paciente com febre e mialgia’

Referências:

Um comentário

  1. Avatar
    Márcio Amaral

    Um complemento:

    Existem também protocolos em andamento para uso de ivermectina em pacientes com febre amarela suspeita sem critérios de gravidade mas com alteração de transaminases. A droga atua na NS3, protease comum nos flavivírus, enquanto o sofosbuvir tem ação na NS5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.