Home / Colunistas / CROI 2021: anticorpos monoclonais para Covid-19 – resultados do BLAZE-1

CROI 2021: anticorpos monoclonais para Covid-19 – resultados do BLAZE-1

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Um dos assuntos mais tratados na Conference on Retoviruses and Opportunistic Infections (CROI) 2021 desse ano são novas possibilidades terapêuticas para Covid-19. O uso de anticorpos monoclonais está sendo extensivamente estudado para esse fim.

Dentre as apresentações orais da conferência, aconteceu a divulgação dos resultados interinos da fase 3 do estudo BLAZE-1, um ensaio clínico randomizado, duplo-cego, controlado por placebo para avaliar o efeito do uso de bamlanivimab em conjunto com etesevimab para o tratamento de Covid-19 em pacientes ambulatoriais de alto rico.

médicos administrando anticorpos monoclonais para covid-19

Anticorpos monoclonais para Covid-19

O estudo incluiu adolescentes com idade igual ou superior a 12 anos e adultos com pelo menos um fator de risco para desenvolvimento de doença grave por Covid-19. Para inclusão, os participantes deviam apresentar sintomas leves a moderados de Covid-19 e ser incluídos em até três dias de um primeiro exame positivo para SARS-CoV-2.

Participantes alocados no braço da medicação receberam dose única de bamlanivimab associado a etesevimab por via intravenosa na dose de 2.800 mg cada em infusão de 1h.

Tanto etesevimab quanto bamlanivimab são anticorpos monoclonais desenvolvidos a partir de células B de pacientes que se recuperaram de Covid-19. Seu alvo principal é a porção RBD da proteína S, responsável pela interação com os receptores ECA2 das células humanas.

Os desfechos primários foram hospitalização por Covid-19 e mortalidade por todas as causas no D29 do estudo. Desfechos secundários incluíram avaliação de carga viral de SARS-CoV-2 e tempo para resolução dos sintomas.

Foram incluídos 517 participantes no grupo placebo e 518 no grupo de intervenção. Os grupos foram semelhantes em relação a características, como sexo, idade e IMC e negros e latinos tinham boa representação em ambos os braços.

Resultados

  • Baixa incidência de eventos adversos, incluindo eventos adversos graves, sem diferença entre os grupos.
  • Para os desfechos primários, foram reportados 36 eventos no grupo placebo vs. 11 no grupo de intervenção, o que representa uma taxa de 7% e 2,1%, respectivamente. Esses valores apresentam diferença estatística significativa e representam uma redução de 70% na mortalidade dos participantes que receberam os anticorpos monoclonais em comparação ao grupo placebo.
  • Analisando-se somente os dados de mortalidade por todas as causas, foram relatadas 10 mortes no grupo placebo – das quais 9 foram consideradas como relacionadas a COVID-19 – e nenhuma no grupo de intervenção, o que também alcançou significância estatística.
  • Os desfechos secundários de redução na carga viral e tempo para resolução de sintomas também favoreceram o grupo de intervenção, novamente com diferença estatística significativa.

Mensagens práticas

O uso combinado de bamlanivimab e etesevimab esteve associado com redução de mortalidade e hospitalização em pacientes ambulatoriais com Covid-19 considerados de alto risco para desenvolvimento de doença grave.

Confira outros destaques do CROI 2021:

Autora:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.