Página Principal > Oncologia > Veja em nosso resumo os principais artigos sobre câncer de próstata
câncer de próstata

Veja em nosso resumo os principais artigos sobre câncer de próstata

Tempo de leitura: 2 minutos.

O mês passado foi marcado pelo Novembro Azul, campanha criada para alertar contra os perigos do câncer de próstata e conscientizar a população para a prevenção da doença e a importância da realização do exame de toque. Aqui no Portal PEBMED publicamos artigos esclarecedores sobre a neoplasia da próstata e a saúde do homem, assuntos que não devem ser negligenciados, principalmente por se tratar do segundo tipo de câncer mais comum nos homens, atrás apenas do câncer de pulmão.

O artigo Novembro Azul alerta para prevenção do câncer de próstata, publicado no começo de novembro, foi direcionado para a apresentação da campanha de 2018 da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Batizada de “Seja Herói da Sua Saúde“, a campanha visou estimular os homens, principalmente os pertencentes ao grupo de risco, a se consultarem com um urologista para realizar o rastreio do câncer de próstata.

Leia mais: Screening de câncer de próstata: confira as novas recomendações

Em nossa publicação semanal de artigos compartilhados do Whitebook, focamos na apresentação clínica, a abordagem diagnóstica e as principais características da neoplasia prostática. Confira em Novembro Azul: veja como realizar o diagnóstico do câncer de próstata, tudo sobre a epidemiologia da doença, os sintomas, como identificar o indivíduo com maior risco, além das dicas de como interpretar corretamente os exames clínicos e quais alterações na glândula prostática devem ser observadas durante o rastreio.

Próximo ao fim do mês, publicamos dois artigos de profunda relevância para o assunto em questão. No primeiro, o oncologista Adagmar Andriolo, editor-chefe do Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), destaca as novidades no rastreio do câncer de próstata. O especialista destacou novos marcadores que podem complementar o PSA, como o p2PSA e o PHI, a fim de aumentar a precisão na detecção da neoplasia.

A última publicação sobre o tema detalhou o momento ideal em que o rastreio pelo PSA é necessário, principalmente porque em alguns casos as alterações neste tipo de rastreio podem dar um falso positivo e há vários fatores para que ocorram estas alterações, como hiperplasia da próstata ou prostatite. A matéria orienta que o exame seja aplicado  em homens entre 50 e 74 anos. Abaixo desta faixa etária, o PSA deve ser considerado apenas nos casos em que há um alto elevado para o câncer de próstata.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.