Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Retrospectiva 2020: como foi o ano para ginecologia e obstetrícia?
mulher grávida olhando retrospectiva de ginecologia no tablet

Retrospectiva 2020: como foi o ano para ginecologia e obstetrícia?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Esse ano, enfim, está chegando em sua reta final. Um ano que vai ficar marcado provavelmente para sempre na memória, nos registros, na história da humanidade como o ano mais conturbado, confuso, difícil e talvez mais tresloucado que a humanidade já viveu, desde as duas grandes guerras mundiais.

Neste ano paciência, calma, tranquilidade, sensatez, tecnologia, comunicações, pesquisas, enfim, quase tudo foi testado ao limite para chegarmos ao fatídico 31 de dezembro de 2020.

2020 na ginecologia e obstetrícia

A grande postagem técnica, o tema da vez, a “menina dos olhos” das pesquisas foi sem dúvida tudo que se relacionou à Covid-19. Desde seus modos de transmissão, clínica, tratamentos (tivemos grandes duelos mundiais para chegar ao consenso de que pouco sabemos ainda sobre ele) e vamos terminar o ano com a possibilidade vacinal preventiva e/ou curativa ainda para sair do forno ao alvorecer de 2021.

Dentro da Ginecologia e Obstetrícia não foi diferente. Nosso ano foi bastante agitado com a infestação de Covid em nossas gestantes. Como elas poderiam se proteger e aos seus bebês. Como o isolamento social se aplicaria a uma mãe com seu recém nascido. Quais protocolos seriam mais eficientes para o parto, entra acompanhante, não entra? Quais medicamentos poderiam ser usados com segurança, quais jamais deveriam estar nas prescrições?

Leia também: Em meio a pandemia de Covid-19, devemos aconselhar as mulheres pelo adiamento da gravidez?

Outros temas da retrospectiva

Além do tema que circulou pelos “tapetes vermelhos de Hollywood da ciência médica” tivemos outros temas bastante acessados, lidos e que merecem estar no apagar dos holofotes de 2020.

Candidíase: um tema bastante complicado que acompanha a vida da mulher tanto fora da gravidez (menos frequente) quanto durante a gestação (uma das mais frequentes). O tema de “candidíase vaginal como diagnosticar e tratar” esteve entre os TOP 20 mais acessados. Com isso vemos que o assunto é pertinente, incomoda a muitos e ainda gera dúvidas. Que 2021 venha com menos quadros de candidíase para incomodar menos nossas mulheres.

Vaginose bacteriana: outro tema que, junto com a candidíase, esteve entre os mais acessados do nosso Portal, e também faz parte dos quadros vaginais que mais incomodam as mulheres. Se associarmos candidíase e vaginose (ambas podem acometer a mesma mulher) estaremos com a imensa maioria dos quadros de infecção vaginal que cursam com corrimentos vaginais. Esses dois temas são, em conjunto, os mais acessados e os que também os que mais levam as mulheres aos consultórios.

Telemedicina: foi uma grande inovação no meio médico e, claro, não poderia faltar em nossa retrospectiva de fim de ano. A telemedicina veio como novidade, mas deverá ficar incorporada como ferramenta em várias especialidades como suporte aos pacientes. Na ginecologia, menos um pouco na obstetrícia, também não foi diferente. As consultas realizadas à distância foram debatidas e legisladas nesse ano de 2020. Auxílio antes prestado por telefone, mensageiros instantâneos agora podem ter uma nova ferramenta agregada que é a telemedicina em ginecologia e obstetrícia.

Fechando nossa retrospectiva gostaríamos de mencionar nosso artigo de maio, onde discutiu-se o uso de probióticos na prática ginecológica como agregante para evitar a disbiose vaginal. Num ano onde a saúde preventiva cada vez mais ganhou ênfase, o uso de probióticos de modo a restabelecer a flora vaginal normal tem destaque de forma a garantir a saúde vaginal da mulher em idade reprodutiva, protegendo-a dos microrganismos que possam quebrar o balanço fisiológico que mantém estável a microbiota vaginal.

Prevenção foi a palavra do ano 2020. Evitar contágio, evitar doenças, evitar contato… Que 2021 abra novos horizontes na ciência médica, porque nós, do Portal PEBMED estaremos lá para trazer as novidades em ginecologia e obstetrícia para vocês!

Bom fim de ano,
Cuidem-se, e até lá!

Veja mais retrospectivas deste ano:

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.