Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Toxina Botulínica além da estética: quais os tratamentos?
Tratamentos que utilizam toxina botulínica

Toxina Botulínica além da estética: quais os tratamentos?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Todos conhecem as famosas aplicações de toxina botulínica no rosto para tirar as marcas de expressão. Mas poucos sabem que ela também é usada no tratamento de diversas outras doenças.

O que é Toxina Botulínica?

É uma substância produzida por uma bactéria chamada Clostridium Botulinum. Em laboratório, a toxina botulínica é separada, purificada e vira um remédio.

Leia também: FDA aprova botox para espasticidade de membros superiores em crianças

Como ela funciona?

Basicamente ela bloqueia a liberação de substâncias responsáveis pela contração do músculo ou glândulas. O efeito então é um “relaxamento” muscular e diminuição de secreção de saliva ou suor, a depender da área aplicada. Também pode ser utilizada no tratamento de dor.

Quem pode fazer o tratamento com Toxina Botulínica?

Além do uso estético, as doenças tratadas são:

Aumento da “contração muscular”

 

  • Espasticidade em sequelas de AVC, Paralisia Cerebral, Para ou Tetraplegia
  • Doenças Neurodegererativas (Doença de Parkinson, Esclerose Múltipla, por exemplo);
  • Distúrbios de Movimentos como as Distonias (Distonias Cervicais, Hemidistonias, Distonias Generalizadas);
  • Espasmo Hemifacial — uma doença em que uma parte do rosto se contrai involuntariamente;
  • Harmonização após uma Paralisia Facial;
  • Blefaroesmo — uma doença em que as pálpebras se fecham involuntariamente;
  • Bruxismo — contração aumentada dos músculos da mastigação, que pode gerar dor e desgaste nos dentes;
Glândulas
  • Salivação excessiva (Sialorreia), comum em doenças neurológicas;
  • Suor excessivo (Hiperidrose);
Dor

 

  • Enxaqueca crônica e outras dores de cabeça;
  • Dores neuropáticas, como Neuralgia do Trigêmio e Neuralgia Herpética;
  • Liberação Miofascial;
Usos na Urologia

 

  • Aplicações dentro da bexiga;
Usos na Oftalmologia
  • Estrabismo;
Usos em Gastroenterologia
  • Acalasia de esôfago;

Quanto tempo duram os efeitos?

A duração é de cerca de 3 meses. Depois disso, ocorrem mudanças a nível celular e a ação vai diminuindo. Contudo, o tempo de duração pode variar de acordo com o paciente e a patologia. Por isso, são necessárias aplicações periódicas.

Saiba mais: Toxina botulínica tipo A: recomendações, contraindicações e mais!

Existem efeitos colaterais?

A toxina botulínica é uma medicação segura. Os efeitos adversos mais comuns podem ocorrer no local das aplicações, como vermelhidão, dor ou hematoma. Efeitos colaterais mais graves são pouco comuns.

O tratamento com Toxina Botulínica pode melhorar muito a qualidade de vida, atividades do cotidiano e dor dos pacientes e é um tratamento complementar às terapias físicas e medicações orais.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Cobo P, et al. Toxina Botulínica na Prática Clínica: atlas de pontos musculares. Porto Alegre: Artmed, 2009.
  • Esquenazi A. Recomendações de tratamento integral da espasticidade em adultos: consenso latino-americano de especialistas. São Paulo: Omnifarma, 2011.
  • Frontera WR, et al. Essentials of physical medicine and rehabilitation: Musculoskeletal disorders, pain, and rehabilitation, 4th Elsevier, 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.