Cardiologia

Ablação alcoólica da veia de Marshall para fibrilação atrial persistente funciona? [ACC 2020]

Tempo de leitura: 2 min.

Experimentos prévios relataram sucesso na eliminação de potenciais focos geradores de circuitos de fibrilação atrial (FA) na região do istmo mitral com uso de ablação alcoólica da veia de Marshall. Esses estudos culminaram em um ensaio clínico randomizado, apresentado este fim de semana, durante o congresso do American College of Cardiology (ACC 2020).

O istmo mitral é uma região do átrio esquerdo de difícil isolamento elétrico durante a ablação de FA, e mesmo nos grandes centros, a taxa de recorrência de taquicardia atrial (TA) reentrante envolvendo aquela região ainda é considerável. A veia de Marshall está intimamente ligada ao istmo mitral e a eliminação de potenciais elétricos por meio da ablação alcoólica (infusão de álcool 98% por cateter-balão) dessa veia é factível.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Ablação alcoólica na fibrilação atrial

A ideia do estudo foi comparar dois grupos: um com protocolo de ablação por radiofrequência convencional (ABLC) e outro associando ablação com infusão de álcool na veia de Marshall (ABLM). Os pacientes incluídos apresentavam FA persistente ou permanente, sem ablação prévia. O seguimento foi de 12 meses e tinha como desfecho principal a recorrência de FA/TA clinicamente importante entre o terceiro e o décimo segundo mês.

O resultado apontou que o grupo ABLM teve menos recorrência de FA/TA do que o grupo ABLC (31,3% vs. 37,3%, p=0,24). A taxa de sucesso imediato (em torno de 85%) e de outros desfechos secundários, como derrame pericárdico, tamponamento e necessidade de nova ablação, mostraram resultados semelhantes entre os grupos.

Mensagem prática: Os autores concluíram que a estratégia de associar ablação alcoólica é de fato promissora, mas ainda necessita de nova avaliação em estudo maiores para verificar esses resultados, aumentar a curva de aprendizado e identificar o paciente candidato ideal à técnica.

Veja mais do ACC 2020:

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Vein of Marshall Ethanol Infusion for Persistent Atrial Fibrillation: VENUS and MARS Clinical Trial Design. Valderrábano M, Peterson LE, Bunge R, Prystash M, Dave AS, Nagueh S, Kleiman NS. Am Heart J. 2019 Sep;215:52-61. doi: 10.1016/j.ahj.2019.04.022. Epub 2019 May 11.
  • Báez-Escudero JL, Morales PF, Dave AS, et al. Ethanol infusion in the vein of Marshall facilitates mitral isthmus ablation. Heart Rhythm. 2012;9(8):1207–1215. doi:10.1016/j.hrthm.2012.03.008
Compartilhar
Publicado por
Eraldo Ribeiro Ferreira Leão de Moraes

Posts recentes

Check-up Semanal: sedação e bloqueadores neuromusculares, anticoagulante na obesidade e mais! [podcast]

Check-up Semanal: saiba mais sobre sedação e uso de bloqueadores neuromusculares, anticoagulante na obesidade, TEP…

15 horas atrás

Promoção Whitebook: cupom de 30% para se tornar Premium!

Você quer a chance de ser Premium no maior app médico do Brasil com cupom…

16 horas atrás

Hepatite A: diagnóstico, transmissão e prevenção

A hepatite A é uma doença autolimitada. Em crianças, especialmente as menores de 5 anos,…

17 horas atrás

Telas de alta gramatura são superiores no reparo laparoscópico de hérnias inguinais 

O reparo de hérnias inguinais com auxílio de telas tem se tornado a abordagem de…

18 horas atrás

Visão da fisiatria na paralisia cerebral (PC)

Paralisia Cerebral descreve um grupo de desordens não progressivas ocorridas durante o desenvolvimento do cérebro…

19 horas atrás

Midríase não reativa induzida por rocurônio

No tratamento para Covid-19, pronação e uso de bloqueadores neuromusculares, como o rocurônio, são utilizados…

20 horas atrás