Injúria renal aguda: diálise precoce ou tardia? [ABRAMEDE 2018]

A injúria renal aguda (IRA) é uma complicação relativamente comum em pacientes críticos e cerca de 10% destes dependerão de terapia renal substitutiva.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A injúria renal aguda (IRA) é uma complicação relativamente comum em pacientes críticos e cerca de 10% destes dependerão de terapia renal substitutiva. A palestra “Indicação de hemodiálise precoce ou tardia?” do ABRAMEDE 2018, moderada por Rodrigo Antonio Brandão Neto, abordou a IRA e a reposição renal.

dialise

O que é importante saber do paciente com IRA

– Quando começou? A grande verdade é que na sala de emergência os profissionais de saúde não sabem o início.
– Qual é a causa? Nem sempre é fácil determinar na emergência. Por exemplo: em um paciente com trauma, a disfunção renal poderia ser atribuída à rabdomiólise, à hipovolemia e, por isso, uma avaliação minuciosa é necessária.
– Comorbidades associadas? Hipertensão arterial, diabetes, aterosclerose.
– Paciente clínico ou cirúrgico? Pacientes cirúrgicos tendem a manifestar lesão muito precocemente e de maneira transitória nas primeiras horas de pós-operatório, ou evoluem tardiamente de forma grave, geralmente por oligúria.
– Doença infecciosa presente ou não? Os quadros infecciosos com IRA podem evoluir satisfatoriamente com tratamento conservador; a TRR precoce, no entanto, está indicada em doenças em que se sabe que o prognóstico é reservado no tratamento conservador, como a leptospirose.
– Qual o grau de lesão? O que se sabe hoje é que a lesão renal se inicia muito antes do aumento da creatinina sérica. Geralmente, são pacientes que já tinham alteração da função renal que acabam evoluindo pior e atingindo graus mais avançados de lesão, e são geralmente os que evoluem para diálise.

Diálise

O conceito de diálise precoce varia conforme a literatura. A heterogeneidade dos estudos na classificação é muito alta. Para exemplificar, dois famosos estudos recentes (AKIKI e ELAIN) usam critérios distintos para diálise precoce. Mas há um problema maior, que é determinar o tempo desde o início da disfunção renal, que na grande maioria das vezes não corresponde ao tempo de admissão do paciente.

Sabe-se que em alguns casos a diálise precoce gera benefícios, mas o grande problema é indicar diálise em um paciente que não precisaria. O ideal seria ter um método para avaliar os pacientes que evoluirão para diálise para iniciar precocemente a mesma, e que essa fosse uma avaliação que ao mesmo tempo não indicasse a diálise desnecessariamente em pacientes que não viriam a precisar.

Os estudos randomizados também perceberam esse problema. Por exemplo, 50% dos pacientes no grupo do estudo AKIKI não precisaram de diálise no grupo que foi randomizado para diálise tardia.

Um teste diagnóstico para predizer a necessidade dialítica que vem sendo estudado e aplicado na prática é o teste de estresse com furosemida, um teste de resposta à administração de furosemida que visa predizer quais pacientes se beneficiariam do início precoce da terapia de reposição renal.

Administra-se furosemida na dose de 1,0-1,5 mg/kg EV. Caso o paciente urine menos de 200 mL nas próximas 2 horas, ele é considerado de alto risco para necessidade dialítica futura (80% necessitam), o que favorece o início de reposição renal precocemente.

Esse teste é particularmente importante em pacientes com redução da diurese. Sendo assim, para estes casos admite-se a seguinte conduta:
– AKIN 1 e 2 com redução da diurese -> Furosemida estresse-teste -> Se negativo, terapia de reposição renal precoce.

Para aqueles que mantém diurese:
– Deve-se avaliar a presença de complicações metabólicas e a cinética da creatinina sérica.

Portanto, AKIN 1 e 2 sem redução da diurese: avaliar complicações metabólicas (acidose, hipercalemia). Se presentes, indicar terapia de reposição renal precoce. Se ausentes, acompanhar a cinética de creatinina (KeGFR).

KeGFR

Índice de filtração glomerular estimado pela cinética de creatinina. Quando clearance menor do que 30 em paciente com IRA estágio 3, o risco é aumentado de necessidade dialítica, sendo assim, indicar terapia de reposição renal precoce.

E a urgência dialítica?

As cinco principais razões são:
– Acidose
– Hipercalemia
– Hipervolemia
– Uremia
– Intoxicações exógenas: quando se tratam de substância dializáveis.

Para todas essas situações, é indicada apenas na refratariedade ao tratamento clínico.

Uremia é diferente de azotemia. Uremia é uma síndrome clínica decorrente da ureia aumentada. Ou seja, pacientes assintomáticos não são urêmicos, mesmo com azotemia importante.

Para pacientes com doença renal crônica, com muitas comorbidades, a diálise precoce não tem um benefício em mortalidade.

O desafio do biomarcador

Pesquisas recentes buscaram encontrar um biomarcador que indicasse TRR precoce, mas nenhum dos biomarcadores se mostrou bom o suficiente para ser usado como preditor. Acredita-se no entanto que as pesquisas que estão em andamento estão no caminho certo para encontrar este marcador em breve.

Conclusão

– Precisamos de mais estudos para confirmar que a diálise precoce faz diferença significativa na morbimortalidade.
– Poucas são as causas verdadeiras de impacto para realizar diálise precoce.
– Precisamos reavaliar o que estamos fazendo como medidas nefroprotetoras e de reversão de injúrias.
– Precisamos lembrar dos riscos e custos associados ao procedimento.

MAIS DO CONGRESSO ABRAMEDE 2018

Doenças crônicas:

Insuficiência cardíaca:

Medicina Interna:

Lombalgia:

Sepse:

Trauma:

Cetoacidose diabética:

Síndrome coronariana aguda:

Asma grave:

A PEBMED ESTÁ NO ABRAMEDE 2018

Entre os dias 25 e 28 de setembro, a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE) promove em Fortaleza (CE) a 6ª edição do maior Congresso de Medicina de Emergência Adulto e Pediátrico da América Latina. O evento conta com workshops, cursos e palestras com os maiores especialistas da área. A PEBMED está em Fortaleza e vamos publicar aqui no Portal com exclusividade as principais novidades do evento.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades