Página Principal > Ortopedia > Ortopedia: amplo leque de atuação e diversidade na rotina
médico imobilizando a mão do paciente

Ortopedia: amplo leque de atuação e diversidade na rotina

Como parte da nossa série de artigos sobre Residência e as especialidades médicas, hoje Dr. Ricardo Farias Junior sobre a Ortopedia. Veja abaixo tudo o que você precisa saber!

1) O que é?

É uma especialidade com foco na prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação das doenças do sistema musculoesquelético, incluindo ossos, articulações, ligamentos, tendões, músculos e nervos.

No princípio voltada ao cuidado de crianças com deformidades na coluna vertebral e/ou membros, agora a Ortopedia cuida de pacientes de todas as idades, desde recém-natos com pés tortos, passando por  atletas necessitando de cirurgias artroscópicas, até idosos com processos degenerativos articulares. Além das fraturas em qualquer idade.

2) Como é o dia a dia?

Em geral, por ser uma especialidade cirúrgica, os ortopedistas tendem a mesclar o seu dia a dia entre rotinas de cirurgias com atendimento ambulatorial. No início da carreira, é comum estarmos alocados nos centros de trauma, atuando nas emergências.

3) Oportunidades de trabalho:

Devido ao amplo leque de atuação, sobre todas as faixas etárias, ambos os sexos, com foco ambulatorial e/ou cirúrgico, o ortopedista pode diversificar sua rotina diária. Podendo trabalhar desde os mais específicos centros de especialidades até num pequeno município com o mínimo de recursos diagnósticos.

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 13 mil ortopedistas registrados pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidade(s):

– A graduação em Medicina não contempla o mínimo de formação sobre as afecções ortopédicas. Ao ingressar na Residência Médica, o futuro ortopedista encontra um mundo novo de ângulos normais e patológicos, mecanismos de trauma, de desvios aceitáveis… e muitos epônimos! Sim, qualquer acidente ósseo, técnica cirúrgica, via de acesso, exame físico, fraturas, e por ai vai… tem o nome de quem descobriu ou descreveu! Portanto, trate de aprender técnicas de memorização.

6) Especialidades correlacionadas:

Reumatologia (em conjunto nas afecções articulares), Neurologia (déficit motores, afecções placa motor, etc), Neurocirurgia (afecções na coluna vertebral) e Fisiatria (nos processos de reabilitação).

7) Área de atuação:

A área de atuação é enorme. Além dos segmentos de subespecialidades (coluna vertebral, ombro e cotovelo, mão, quadril, joelho, tornozelo e pé, pediátrico, trauma, onco-ortopedia, osteo-metabólica) temos a possibilidade de atender crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, de ambos os sexos.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

Venha preparado. Esse é o melhor conselho. As especialidades cirúrgicas necessitam de uma verdadeira imersão hospitalar. Ninguém aprende a operar apenas com livros. Saiba que você terá que conciliar uma forte base teórica (afinal, é um mundo novo) com muitas horas de atividades práticas. Serão muitos plantões, rotinas cirúrgicas, visitas nos fins de semana para começar a entender como é a história natural das patologias ortopédicas. E, ao fim da residência, você estará apto e habilitado na arte da reconstrução humana.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja também as especialidades que já falamos por aqui!

Autor:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.