Página Principal > Neurocirurgia > Neurocirurgia: conheça a rotina e os desafios dessa especialidade
cirurgiões em sala de operação

Neurocirurgia: conheça a rotina e os desafios dessa especialidade

Para começar a semana, hoje, na nossa série de artigos sobre Residência e as especialidades médicas, o Dr. Euler Nicolau Sauaia Filho fala sobre a Neurocirurgia. Veja abaixo!

1) O que é?

A Neurocirurgia é uma especialidade médica que se ocupa do tratamento de adultos e crianças portadores de doenças do sistema nervoso central e periférico No Brasil, após o término regular do curso de Medicina de seis anos, é necessário fazer uma residência que compreende mais 5 anos de estudos com prática clínica e cirúrgica, para que se possa ser neurocirurgião. O programa oficial de Residência Médica é definido pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com a Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. O programa é de acesso direito e após o término pode ainda haver 1 ou mais anos opcionais dentro do programa da residência, caracterizando as subespecialidades da neurocirurgia.

2) Como é o dia a dia?

As atividades dividem-se em consultório, visitas em enfermaria e leitos de unidade intensiva e os procedimentos cirúrgicos, que são o grande diferencial da especialidade.

3) Oportunidades de trabalho:

Para ingressar no mercado de trabalho, várias decisões devem ser tomadas, tanto no curto quanto no longo prazo, levando-se em consideração a realização profissional, o ganho financeiro e a satisfação pessoal. Levar em consideração que seguir uma carreira plena na Neurocirurgia é necessário ter infraestrutura mínima de tecnologia e recursos humanos. A carreira no sistema público de saúde e nos serviços suplementar são opções viáveis.

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 2.800 neurocirurgiões registrados pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidade(s):

– A tecnologia está presente na neurocirurgia, e pra quem gosta, está na especialidade certa. Um exemplo é a interface cérebro-máquina, onde computadores podem desempenhar funções, antes perdidas, como mover um braço mecânico ou mesmo a utilização de implantes eletrônicos cerebrais com a capacidade de estimular ou inibir funções cerebrais auxiliando no tratamento de doenças.

6) Especialidades correlacionadas:

Devido à complexidade das patologias e a necessidade de uma abordagem integral, outras especialidades médicas são necessárias no acompanhamento do paciente. Clínica médica e Medicina Intensiva na condução dos pacientes que demandam cuidados intensivos. A Ortopedia associada na condução das patologias relacionadas à coluna. Profissionais especializados em dor auxiliam na condução de paciente com patologias e sintomas crônicos. A Radiologia é imprescindível no auxílio diagnostico. Oncologia contribui na abordagem integral do paciente oncológico. A Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia na abordagem de patologias na transição crânio-cervical. A Neurocirurgia conta com diversos profissionais que, juntos, são capazes de prestar um atendimento diferenciado ao paciente.

7) Área de atuação:

A Neurocirurgia pode ser dividida em diversas subespecialidades e o profissional com formação adequada está apto a atuar em todas as áreas assim que termina seu treinamento. No entanto, por aptidão ou interesse, o neurocirurgião trilha seu próprio caminho, adquirindo experiência em uma ou outra área: coluna, base de crânio, vascular, neurointesivismo, neurocirurgia pediátrica, nervos periféricos, base de crânio, funcional.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

É errôneo imaginar que o médico neurocirurgião, pela própria denominação do nome “cirurgião”, não tem contato próximo ou não cria vínculos como o paciente. A relação médico-paciente não inicia-se nem termina no procedimento cirúrgico. Lidar com um paciente neurocirúrgico possibilita ao médico o contato com o que há de mais humano, a vida, as dificuldades do diagnóstico de patologias graves e a relação com os familiares. Saber conversar, explicar e escutar seu paciente são habilidades necessárias para o neurocirurgião, assim como tomar decisões em conjunto com uma equipe multiprofissional. A Neurocirurgia é uma especialidade que possibilita realização profissional e pessoal, mas que demanda compromisso e qualificação.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja as outras especialidades que já falamos por aqui!

Autor:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.