Página Principal > Cirurgia > Cirurgia de Cabeça e Pescoço: para quem quer exercer técnicas cirúrgicas complexas
médicos em cirurgia

Cirurgia de Cabeça e Pescoço: para quem quer exercer técnicas cirúrgicas complexas

Temos mais um artigo da nossa série sobre Residência e as especialidades médicas para você! Hoje o Dr. Bruno Albuquerque fala sobre Cirurgia de cabeça e pescoço.

1) O que é?

O cirurgião de cabeça e pescoço é o médico responsável pelo diagnóstico, seguimento e tratamento dos pacientes (adultos e pediátricos) portadores de tumores benignos e malignos na região da cabeça e pescoço. Trata-se de uma especialidade médica que requer como pré-requisito a formação em Cirurgia Geral. O tempo de especialização em Cirurgia de Cabeça e Pescoço pode variar de 2 a 3 anos de Residência Médica, a depender do serviço selecionado. Se identifica com o perfil da especialidade o profissional que pretende exercer técnicas cirúrgicas complexas e elaboradas, principalmente em pacientes oncológicos.

2) Como é o dia a dia?

No Brasil, a prevalência de câncer de cabeça e pescoço, principalmente câncer de boca em homens e de tireoide em mulheres, tem aumentado. Fato este que coloca o cirurgião de cabeça e pescoço em importante posição tanto no diagnóstico precoce quanto no tratamento especializado. A diversidade nos diagnósticos e tratamentos da especialidade fazem com que o médico especialista se depare diariamente com casos desafiadores, exigindo assim permanente estudo e atualização.

3) Oportunidades de trabalho:

Devido à crescente prevalência de câncer na sociedade, em particular do câncer de cabeça e pescoço, diversos serviços têm tido interesse na contratação de especialistas. Dentre os principais serviços destacamos: serviços de oncologia público ou privado, clínicas de cirurgia endócrina, hospitais universitários, centro de pesquisas clínicas, além do consultório privado que tem aumento crescente da demanda devido a escassez de especialistas no mercado. O cirurgião de cabeça e pescoço pode atuar tanto no diagnóstico (realizando exames especializados e biópsias), quanto no tratamento cirúrgico curativo ou paliativo.

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 900 cirurgiões de cabeça e pescoço registrados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidade(s):

– As inovações tecnológicas fazem com que cada vez mais as cirurgias sejam mais seguras e agreguem menos morbidade. Atualmente já é possível realizar procedimentos cirúrgicos na região da cabeça e pescoço através de cirurgias trans-orais robóticas e com laser de alta precisão, além de cirurgias por videoendoscopia. Dessa forma, os pacientes têm recuperação mais precoce e com menos sequelas.

6) Especialidades correlacionadas:

Diversas especialidades médicas e multidisciplinares estão relacionadas devido à complexidade anatômica da região da cabeça e pescoço. A necessidade de reconstruções cutâneo-faciais complexas com objetivo de restaurar a função e estética facial fazem com que o cirurgião plástico tenha participação importante nessas cirurgias. Além de cirurgias em conjunto com neurocirurgiões para abordagem de tumores da base do crânio. Fonoaudiólogos, fisioterapeutas e nutricionistas são outras especialidades multidisciplinares que possuem fundamental participação na preparação e reabilitação dos pacientes portadores de doenças na região da cabeça e pescoço.

7) Área de atuação:

O especialista, além de atuar na aérea oncológica prioritariamente, pode exercer as atividades profissionais em outras subespecialidades correlatas tais como: cirurgia crânio-maxilo-facial (atuando em transtornos congênitos orofaciais ou trauma); cirurgia endócrina (tratando distúrbios da glândula tireoide); microcirurgia plástica (realizando reconstruções complexas cérvico-faciais) e cirurgias endoscópicas nasais (abordando principalmente tumores da base do crânio).

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

Atuar na especialidade de Cirurgia de Cabeça e Pescoço exige dedicação, atualização constante e principalmente humanização, uma vez que cada vez mais abordamos casos oncológicos tanto em crianças como em adultos. O prazer de poder realizar técnicas cirúrgicas complexas, tanto de dissecções como de reconstruções, faz com que o cirurgião de cabeça e pescoço tenha um formação completa e se sinta realizado profissionalmente. Além disso uma demanda de mercado cada vez maior faz com que a sociedade necessite cada vez mais desses especialistas.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja as outras especialidades que já falamos por aqui!

Autor:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.